Eleições 2014

Image and video hosting by TinyPic

Urbano, o herói manguense, em ação

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Jovem de 17 anos é morta a facadas pelo ex-namorado na porta de um pré-concurso em Montes Claros



Uma jovem de 17 anos foi morta na noite desta segunda-feira (5), em Montes Claros (MG). Segundo a Polícia Militar, ela teria sido assassinada pelo ex-namorado, Gustavo Vinicius de Souza, de 21 anos, que não se conformava com o fim do relacionamento.



A adolescente estava em sala de aula, quando recebeu uma ligação do ex-namorado, que pediu que ela saísse. “Quando ele chegou viu o carro do meu irmão parado e ligou para minha sobrinha, dizendo que se não descesse, iria matar o pai dela. Ela pediu licença à professora, desceu e ele a matou a facadas”, relata o tio da vítima, Paulo Geovane Borges da Silva.

Ainda de acordo com o tio, o ex-namorado já teria agredido a vítima e tentado envenenar a família. E, mesmo depois de matá-la, as ameaças contra os familiares continuaram por telefone.

Segundo a PM, a jovem foi atendida pelo Samu, mas morreu a caminho do hospital. O suspeito fugiu e até o momento não foi localizado.

O Colégio Solido divulga nota de pesar; “

O Colégio Sólido, de Montes Claros, lamenta o falecimento da jovem D.D.M.S, 17 anos, assassinada pelo ex-namorado na noite de segunda-feira, 5 de novembro, e se solidariza com a dor da família e de amigos.

Informa que D.D.M.S, natural de Francisco Sá/MG, onde também era residente, não era aluna de cursos regulares da escola. Estava matriculada, porém, desde o dia 18 de setembro de 2012 no preparatório para o concurso público da Polícia Militar, na unidade Pré-Concursos, localizada na Avenida Padre Chico, 403 – Centro.

Ressalta que todo o fato ocorreu fora da instituição, em via localizada ao lado, na Rua Euzébio Godinho. Segundo informações da própria Polícia Militar, a jovem, que já vinha sofrendo ameaças do ex-namorado motivadas por ciúmes já que não havia concordado com o término do relacionamento, teria recebido um telefonema do mesmo, dirigindo-se para fora, onde foi abordada.

O Colégio Sólido investe, em todas as suas unidades, em ferramentas que promovam a segurança de seus alunos dentro da escola, como câmeras de circuito interno, catracas, e monitoramento da portaria. Entretanto, frisa que não há como impedir a saída de alunos matriculados em cursos livres, como é o caso de preparatórios do Pré-Concursos, os quais não há a obrigatoriedade de permanecer dentro de sala de aula, dependendo do interesse do estudante, controlando, porém, o acesso de não-alunos.

Nossa instituição, através de sua direção e funcionários, compartilha da revolta causada em toda a sociedade norte-mineira e se indigna com esse brutal crime passional.”

Assessoria de Imprensa Colégio Sólido.

Um comentário:

  1. Hoje o que vale mesmo é a força do mais forte. Nosso país tá contaminado pela certeza da impunidade, esta é a verdade. Tudo pode lamentavelmente. Todo dia é a mesma coisa.

    ResponderExcluir

Clique na imagem e dê a sua opinião

Dê a sua opinião:

Qual a sua opinião sobre a interferência política na autonomia dos meios de comunicação?
Concordo que os políticos interfiram na publicação de conteúdos
Sou totalmente contra qualquer tipo de censura
Todo político tem que autorizar aquilo que é publicado a seu respeito
Não tenho opinião a respeito
Outra